terça-feira, 2 de agosto de 2016

METODOLOGIA DA PESQUISA - PSICOLOGIA


       Na disciplina de Metodologia da Pesquisa já realizamos algumas atividades para auxiliar no processo de identificação de um possível tema de pesquisa que possa atender as exigências relacionada a elaboração de um projeto de pesquisa com vistas a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC.
      Hoje vamos passear por alguns sites que possam ajudar no processo de escolha de um tema de pesquisa. Lembrem, pesquisar é um comportamento que pode ser compartilhado e neste sentido ampliar o repertorio de possibilidades de pesquisas é o primeiro passo de fato contribuir com o aumento de conhecimento na área da Educação Física.

      A princípio escolha palavras-chave que possam atender as suas áreas de interesse, em seguida, comece a explorar os diferentes sites.  Lembre!  Sempre que encontrar um artigo, você deve observar as palavras-chave que o autor indicou e olhar com atenção as referências bibliográficas (artigos, dissertações e teses), porque nelas você pode encontrar novas obras que vão auxiliar não só na definição do problema de pesquisa, mas também na elaboração tanto do projeto como futuramente do relatório de pesquisa.
       Por enquanto, não precisa ler os artigos. Basta ler os títulos e se necessário para a compreensão, leia também os resumos.  O material pelo qual você se interessou salve o arquivo em PDF.   Seguem os sites para consulta:


Periódicos Capes                                           


Descritores em Ciências da Saúde

CNPq

BIBLIOTECA DIGITAL

Periódicos Eletrônicos em Psicologia

Banco de Teses da USP

Rede Brasileira de Bibliotecas na área da Psicologia

LILACS - BVS


quinta-feira, 9 de junho de 2016

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS



A atividade de hoje corresponde a busca de informações nos banco de dados disponíveis na WEB.  As possibilidades disponíveis são extremamente grandes e neste "mundo" de informações, selecionar bons trabalhos nem sempre é uma atividade fácil. Seguem aqui algumas sugestões de bancos de dados de dissertações e tese e de artigos científicos:

Periódicos Capes 
CNPq
USP - Dissertações 
Teses - USP 
Periódicos 

Títulos correntes
      Acta Amazonica - 51  números
      Acta Botanica Brasilica - 92  números
      Acta Limnologica Brasiliensia - 20  números
      Ambiente & Sociedade - 36  números
      Anais da Academia Brasileira de Ciências - 61  números
      Biota Neotropica - 47  números
      Brazilian Archives of Biology and Technology - 101  números
      Brazilian Journal of Biology - 67  números
      Brazilian Journal of Infectious Diseases - 88  números
      Brazilian Journal of Medical and Biological Research - 221  números
      Brazilian Journal of Microbiology - 61  números
      Brazilian Journal of Oceanography - 47  números
      Crop Breeding and Applied Biotechnology - 22  números
      Genetics and Molecular Biology - 72  números
      Hoehnea - 33  números
      Iheringia. Série Zoologia - 54  números
      Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases - 39  números
      Memórias do Instituto Oswaldo Cruz - 433  números
      Nauplius - 8  números
      Neotropical Ichthyology - 47  números
      Papéis Avulsos de Zoologia (São Paulo) - 372  números
      Revista Ambiente & Água - 12  números
      Revista Brasileira de Entomologia - 55  números
      Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária - 32  números
      Revista Brasileira de Plantas Medicinais - 31  números
      Revista Ceres - 33  números
      Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo - 191  números
      Rodriguésia - 13  números
      Zoologia (Curitiba) - 36  números

     Títulos não-correntes
      Anais da Sociedade Entomológica do Brasil - 15  números - 2000: Terminado ; Continua como Neotropical Entomology
      Boletim do Instituto Oceanográfico - 62  números - Maio  2012: Terminado ; Continua como Revista Brasileira de Oceanografia
      Boletim do Instituto Paulista de Oceanografia - 4  números - Jun  2012: Terminado ; Continua como Boletim do Instituto Oceanográfico
      Brazilian Journal of Botany - 62  números - Dez  2012: Terminado 
      Brazilian Journal of Genetics - 4  números - Dez  1997: Terminado ; Continua como Genetics and Molecular Biology
      Brazilian Journal of Plant Physiology - 41  números - Ago  2013: Terminado ; Continua como Theoretical and Experimental Plant Physiology
      Entomología y Vectores - 3  números - 2005: Terminado 
      Journal of Venomous Animals and Toxins - 16  números - 2002: Terminado ; Continua como Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases
      Neotropical Entomology - 60  números - Jun  2012: Indexação interrompida pelo Comitê
      Revista Brasileira de Biologia - 12  números - 2001: Terminado ; Continua como Brazilian Journal of Biology
      Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal - 5  números - 2002: Terminado ; Continua como Brazilian Journal of Plant Physiology
      Revista Brasileira de Oceanografia - 12  números - Maio  2012: Terminado ; Continua como Brazilian Journal of Oceanography
      Revista Brasileira de Zoologia - 110  números - Maio  2009: Terminado ; Continua como Zoologia (Curitiba)
      Revista de Microbiologia - 6  números - 2000: Terminado ; Continua como Brazilian Journal of Microbiology

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Engenharia da Produção - 2016


Costumo dizer que o trabalho científico tem caráter individual e coletivo, individual porque o preceito de monografia sugere um trabalho escrito por um única pessoa, mas também coletivo porque a produção do conhecimento só é  possível quando partilhada. Nos apoiamos no que já foi produzido por outros pesquisadores, nas experiências de colegas, professores e orientadores para produzir o conhecimento novo.  O primeiro passo para esta produção de conhecimento é identificar uma situação problema e buscar referencias sobre o assunto nos banco de dados disponíveis na WEB.  As possibilidades disponíveis são extremamente grandes e neste "mundo" de informações, selecionar bons trabalhos nem sempre é uma atividade fácil. Seguem aqui algumas sugestões de bancos de dados de dissertações e tese e de artigos científicos:

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Engenharia de Segurança do Trabalho

No segundo encontro com a nova turma de Pós-Graduação, a de Engenharia de Segurança do Trabalho quero dar as boas vindas aos novos alunos e desde já, instigá-los a pensar em projetos de pesquisa comprometidos com a área de conhecimento mas, sobretudo, voltados a resolver problemas do cotidiano de sua atividade profissional e das demandas de nossa região.
Talvez seja prudente lembrarmos do objetivo do curso: O Curso de Especialização, em nível de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho tem por objetivo o aperfeiçoamento de profissionais, de nível superior registrado no CREA, visando um resultado mais eficaz nas ações de prevenção dos riscos profissionais e em promoção de melhorias nas condições de trabalho. Prevenção é a palavra chave que move estes profissionais a buscar uma especialização com propósitos profissionais evidentes mas, é também uma tomada de postura e conscientização  em prol de uma melhor condição de trabalho para todos.
Dados do Ministério da Previdência Social dão a noção exata de que ao se falar em segurança do trabalho estamos discutindo um tema que efetivamente interessas a todos nós.
   
  • Os acidentes de trabalho afetam a produtividade econômica, são responsáveis por um impacto substancial sobre o sistema de proteção social e influenciam o nível de satisfação do trabalhador e o bem estar geral da população. No Brasil, os registros indicam que ocorrem três mortes a cada duas horas de trabalho e três acidentes a cada minuto de trabalho. Isso apenas entre os trabalhadores do mercado formal, considerando o número reconhecidamente subestimado de casos para os quais houve notificação de acidente do trabalho, por intermédio da Comunicação do Acidente do Trabalho - CAT.
  • Estima-se que a ausência de segurança nos ambientes de trabalho no Brasil tenha gerado, no ano de 2003, um custo de cerca de R$32,8 bilhões para o país. Deste total, R$ 8,2 bilhões correspondem a gastos com benefícios acidentários e aposentadorias especiais, equivalente a 30% da necessidade de financiamento do Regime Geral de Previdência Social – RGPS verificado em 2003, que foi de R$ 27 bilhões. O restante da despesa corresponde à assistência à saúde do acidentado, indenizações, retreinamento, reinserção no mercado de trabalho e horas de trabalho perdidas. Isso sem levar em consideração o sub-dimensionamento na apuração das contas da Previdência Social, que desembolsa e contabiliza como despesas não acidentárias os benefícios por incapacidade, cujasCAT’s não foram emitidas. Ou seja, sob a categoria do auxílio doença não ocupacional, encontra-se encoberto um grande contingente de acidentes que não compõem as contas acidentarias.



SITES DE BUSCAS - ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO