sábado, 21 de junho de 2014

QUESTÃO DA PROVA - Engenharia da Produção




Corrigir as três referencias abaixo utilizando o mecanismo online para referencias e anexar junto a questão número 14, se preferir pode encaminhar para o e-mail do professor.

Acesso em: 22 jul. 2014. Engenharia da produção: modelos de gestão. v. 21, n. 3, p. 29-35, 2009. Disponível em: . Revista Brasileira  de Engenharia da Produção,  PARAMORE, Hayley. et al.

Sistema Toyotoa de Produção: Mais do que  simplesmente just-in-time. Joaçaba, JAGGER, M.; RICHARDS, K.; WOOD, R. v. 15, n. 1, 2014. Revista Unoesc & Ciência, 

JAMES, Etta.  Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade do Oeste de Santa Catarina, 1913. Joaçaba: UNOESC, 1913.  Gerenciamento de Processos na Indústria Metal Mecânica.







Mecanismo online para referências - MORE


Mecanismo On-line para Referências - MOREfoi desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC),numa parceria entre a BU (Biblioteca Universitária) e o RExLab (Laboratório de Experimentação Remota). Trata-se deuma ferramenta gratuita para elaboração de referências e citações no formato ABNTpara quinze tipos dedocumentos
uso é livresendo necessário apenas a realização de um cadastro
Os documentos cobertos pelo MORE sãolivrosdicionáriosenciclopédiasteses e dissertaçõesartigos de revistas,artigos de jornais, nos formatos impresso e eletrônicoalém dos documentos em meio eletrônico como home-page e e-mail. 
Acesse em:   http://www.more.ufsc.br

Eng. Produção -

segunda-feira, 2 de junho de 2014

EDUCAÇÃO FÍSICA

                                                             Caros alunos (as),
A atividade de hoje corresponde a busca de informações nos banco de dados disponíveis na WEB.  As possibilidades disponíveis são extremamente grandes e neste "mundo" de informações, selecionar bons trabalhos nem sempre é uma atividade fácil. Seguem aqui algumas sugestões de bancos de dados de dissertações e tese e de artigos científicos:
Periódicos CAPES
Colegio Brasileiro de Ciências do Esporte
BIBLIOTECA DIGITAL

terça-feira, 27 de maio de 2014

ATIVIDADE ENGENHARIA DA PRODUÇÃO

Caros alunos (as),
A atividade de hoje corresponde a busca de informações nos banco de dados disponíveis na WEB.  As possibilidades disponíveis são extremamente grandes e neste "mundo" de informações, selecionar bons trabalhos nem sempre é uma atividade fácil. Seguem aqui algumas sugestões de bancos de dados de dissertações e tese e de artigos científicos:
Banco de Teses e dissertações USP
http://ppgep.ufsc.br/
Banco de Teses e dissertações UFMG
Periódicos CAPES
REVISTAS DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

sexta-feira, 11 de abril de 2014

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Ao iniciar o trabalho com uma nova turma de Pós-Graduação, a de Engenharia de Segurança do Trabalho quero dar as boas vindas aos novos alunos e desde já, instigá-los a pensar em projetos de pesquisa comprometidos com a área de conhecimento mas, sobretudo, voltados a resolver problemas do cotidiano de sua atividade profissional e das demandas de nossa região.
Talvez seja prudente lembrarmos do objetivo do curso: O Curso de Especialização, em nível de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho tem por objetivo o aperfeiçoamento de profissionais, de nível superior registrado no CREA, visando um resultado mais eficaz nas ações de prevenção dos riscos profissionais e em promoção de melhorias nas condições de trabalho. Prevenção é a palavra chave que move estes profissionais a buscar uma especialização com propósitos profissionais evidentes mas, é também uma tomada de postura e conscientização  em prol de uma melhor condição de trabalho para todos.
Dados do Ministério da Previdência Social dão a noção exata de que ao se falar em segurança do trabalho estamos discutindo um tema que efetivamente interessas a todos nós.
    


  • Os acidentes de trabalho afetam a produtividade econômica, são responsáveis por um impacto substancial sobre o sistema de proteção social e influenciam o nível de satisfação do trabalhador e o bem estar geral da população. No Brasil, os registros indicam que ocorrem três mortes a cada duas horas de trabalho e três acidentes a cada minuto de trabalho. Isso apenas entre os trabalhadores do mercado formal, considerando o número reconhecidamente subestimado de casos para os quais houve notificação de acidente do trabalho, por intermédio da Comunicação do Acidente do Trabalho - CAT.
  • Estima-se que a ausência de segurança nos ambientes de trabalho no Brasil tenha gerado, no ano de 2003, um custo de cerca de R$32,8 bilhões para o país. Deste total, R$ 8,2 bilhões correspondem a gastos com benefícios acidentários e aposentadorias especiais, equivalente a 30% da necessidade de financiamento do Regime Geral de Previdência Social – RGPS verificado em 2003, que foi de R$ 27 bilhões. O restante da despesa corresponde à assistência à saúde do acidentado, indenizações, retreinamento, reinserção no mercado de trabalho e horas de trabalho perdidas. Isso sem levar em consideração o sub-dimensionamento na apuração das contas da Previdência Social, que desembolsa e contabiliza como despesas não acidentárias os benefícios por incapacidade, cujasCAT’s não foram emitidas. Ou seja, sob a categoria do auxílio doença não ocupacional, encontra-se encoberto um grande contingente de acidentes que não compõem as contas acidentárias.