sexta-feira, 11 de abril de 2014

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Ao iniciar o trabalho com uma nova turma de Pós-Graduação, a de Engenharia de Segurança do Trabalho quero dar as boas vindas aos novos alunos e desde já, instigá-los a pensar em projetos de pesquisa comprometidos com a área de conhecimento mas, sobretudo, voltados a resolver problemas do cotidiano de sua atividade profissional e das demandas de nossa região.
Talvez seja prudente lembrarmos do objetivo do curso: O Curso de Especialização, em nível de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho tem por objetivo o aperfeiçoamento de profissionais, de nível superior registrado no CREA, visando um resultado mais eficaz nas ações de prevenção dos riscos profissionais e em promoção de melhorias nas condições de trabalho. Prevenção é a palavra chave que move estes profissionais a buscar uma especialização com propósitos profissionais evidentes mas, é também uma tomada de postura e conscientização  em prol de uma melhor condição de trabalho para todos.
Dados do Ministério da Previdência Social dão a noção exata de que ao se falar em segurança do trabalho estamos discutindo um tema que efetivamente interessas a todos nós.
    


  • Os acidentes de trabalho afetam a produtividade econômica, são responsáveis por um impacto substancial sobre o sistema de proteção social e influenciam o nível de satisfação do trabalhador e o bem estar geral da população. No Brasil, os registros indicam que ocorrem três mortes a cada duas horas de trabalho e três acidentes a cada minuto de trabalho. Isso apenas entre os trabalhadores do mercado formal, considerando o número reconhecidamente subestimado de casos para os quais houve notificação de acidente do trabalho, por intermédio da Comunicação do Acidente do Trabalho - CAT.
  • Estima-se que a ausência de segurança nos ambientes de trabalho no Brasil tenha gerado, no ano de 2003, um custo de cerca de R$32,8 bilhões para o país. Deste total, R$ 8,2 bilhões correspondem a gastos com benefícios acidentários e aposentadorias especiais, equivalente a 30% da necessidade de financiamento do Regime Geral de Previdência Social – RGPS verificado em 2003, que foi de R$ 27 bilhões. O restante da despesa corresponde à assistência à saúde do acidentado, indenizações, retreinamento, reinserção no mercado de trabalho e horas de trabalho perdidas. Isso sem levar em consideração o sub-dimensionamento na apuração das contas da Previdência Social, que desembolsa e contabiliza como despesas não acidentárias os benefícios por incapacidade, cujasCAT’s não foram emitidas. Ou seja, sob a categoria do auxílio doença não ocupacional, encontra-se encoberto um grande contingente de acidentes que não compõem as contas acidentárias.

terça-feira, 25 de março de 2014

Busca Eletrônica - Eng. Elétrica

Olá,  alunos da Eng. Elétrica!
Vamos passear um pouco por diferentes bancos de dados.  A atividade será realizada em duas etapas: 1. Acompanhe as orientações do professor e depois experimente as ferramentas de consulta de cada um dos sites.
Vamos la!

BANCO DE DISSERTAÇÕES E TESES


Bancos de dissertações e teses

USP

Universidade Estadual Paulista – Unesp

Biblioteca virtual da Unicamp

PUCRS

Universidade Federal de Minas Gerais

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Periódicos Engenharia Elétrica

Istituto de Eletrotécnica e energia

Centro Nacional de Referencia em PCHs

Semina: Ciências exatas e Tecnológicas

Eletrônica

quinta-feira, 20 de março de 2014

Corporeidade 2014

Vivência corporal do componente curricular  "Educação Física e Corporeidade" - Curso de Educação Fisica - Unoesc - Campus de Joaçaba/SC. 2014/1.



Prof. Dagmar Mena Barreto



terça-feira, 18 de março de 2014

Corporeidade 2014 - Zumba



Aula de Educação Física e Corporeidade. UNOESC - Joaçaba/SC.
Prof. Dagmar Mena Barreto - Março de 2014.
Vivência corporal - Zumba
Instrutor licenciado: Wilson Nichele

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

PÓS-GRADUAÇÃO EM MARKETING DIGITAL E MÍDIAS SOCIAIS


Caros alunos, sejam bem vindos!

Alguém tem dúvidas de que "quem não se comunica se trambica",  que vivemos na "era do conhecimento",  que "doenças são palavras não ditas", que "palavras têm  a leveza do vento e a força da tempestade", e que "o mais importante na comunicação é ouvir o que não foi dito"...

Em um curso de Pós-Graduação pesquisar não deve ser uma tarefa

Bancos de dissertações e teses

Banco de dissertações e teses

USP - Teses e Dissertações de Ciências da Comunicação

PUCRS

Universidade Federal de Minas Gerais

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Comunicação & Sociedade

Comunicação Mídia e consumo

Comunicação & Inovação